Site oficial de Aníbal Reis Costa

anibalreiscosta2@gmail.com

Correio Alentejo

Correio Alentejo - jornal mensal do Baixo Alentejo
  1. Biblioteca de Ourique integra rede da Unesco
    A Biblioteca Municipal Jorge Sampaio, em Ourique, acaba de aderir à rede nacional e internacional de bibliotecas associadas da UNESCO, através do projecto “Biblioteca fora de portas: uma biblioteca para todos”. De acordo com a autarquia, a biblioteca ouriquense é a quinta do Baixo Alentejo a fazer parte desta organização, que conta com mais de 500 bibliotecas associadas em todo o Mundo e tem como objectivo principal “a promoção da leitura e do livro como ferramentas essenciais para o desenvolvimento do saber, do entendimento e da cooperação internacional”. A adesão a esta rede tem por base o projecto “Biblioteca fora de portas”, criado com o objectivo de chegar mais próximo de todos aqueles que não podem ou não tem oportunidade de se deslocar às instalações da Biblioteca Municipal. “Trata-se de um serviço de promoção do livro e da leitura em meio rural que uma vez por mês leva a cada uma das freguesias do concelho uma selecção de livros para empréstimo domiciliário. Para além do serviço de empréstimo, este projecto reveste-se de uma componente de mediação leitora junto da população sénior dos lares e centros das respectivas freguesias”, explica fonte municipal. “O Município de Ourique continua a concretizar políticas autárquicas centradas nas pessoas, na valorização do território e na afirmação de Ourique e do seu Mundo Rural”, sublinha ao “CA” o presidente da Câmara de Ourique, Marcelo Guerreiro.
  2. EMAS Beja em situação de rotura financeira
    A Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja entrou numa situação de “rotura completa de tesouraria” no passado mês de Junho, o que levou a nova administração a avançar, “com carácter de urgência”, para a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo no valor de 2,5 milhões de euros. De acordo com a EMAS, “está em causa o vencimento, que entretanto já se iniciou, de vários empréstimos de curto prazo (que a lei impede que sejam usados para a realização de investimentos estruturais) contraídos de forma sucessiva nos últimos dois anos, sem uma previsão relativamente à forma como seriam liquidados, nem uma expectativa sólida quanto ao acesso a financiamentos comunitários”. “Acrescem ainda elevados valores de facturação que foram e estão a ser apresentados por diversos empreiteiros, empresas de fiscalização, entre outros. Na maior parte das situações, estão sem receber desde Junho passado, altura em que os pagamentos foram suspensos por rotura completa de tesouraria, criando uma situação insustentável para muitos empreiteiros, prestadores de serviços, fornecedores e também para a própria empresa pela pressão que causa sobre os serviços”, acrescenta a EMAS em comunicado. A empresa acrescenta ainda que este “não é o único problema” nem talvez “o mais grave”, mas as reuniões diárias da administração com empreiteiros e entidades bancárias “estão a permitir montar uma operação para que a solução possível seja colocada em prática no mais curto espaço de tempo”. “Apesar das dificuldades encontradas, há uma enorme expectativa sobre a resolução deste impasse, encontrando-se praticamente asseguradas possibilidades de financiamento em condições muito mais vantajosas que as que estavam a ser tentadas, sem sucesso, pela anterior administração”, conclui a EMAS.
  3. Cortiçol tem nova direcção
    A “promoção, conservação e divulgação” do património local é a grande prioridade definida pelo novo presidente da Cortiçol-Cooperativa de Informação e Cultura de Castro Verde para o biénio 2017-2018. João Alberto Fragoso, de 62 anos, foi eleito no final de Outubro, liderando agora a cooperativa que é proprietária da Rádio Castrense, além de ter à sua responsabilidade o Museu da Lucerna e três grupos corais: “As Camponesas de Castro Verde”, “Os Carapinhas” e “As Ceifeiras de Entradas”. “A Cortiçol tem a obrigação de renovar a cultura de base popular. Por isso, vamos promover a cultura popular local, não passar-lhe uma esponja por cima”, sublinha o novo presidente da Cortiçol em declarações ao “CA”. Assumindo que a Cortiçol necessita de “seguir novos rumos e enfrentar novos desafios”, João Alberto Fragoso garante que a cooperativa irá ser a “parceira privilegiada” de três dimensões: “o património, a informação e a cultura”. “E tem de ter em atenção o seu alvo principal: as pessoas e a comunidade”, diz. Nesse sentido, o recém-eleito presidente da instituição pretende que a Cortiçol trabalhe em parceria com as principais entidades locais, estabelecendo com estas “cartas de compromisso”. “Vamos trabalhar em parceria de forma transparente e clara” em áreas como o património, o meio-ambiente, a cultura e os usos e costumes, afiança. João Alberto Fragoso sucede no cargo de presidente da Cortiçol a António Ferraz. A nova Direcção da cooperativa conta ainda com Fernanda Ribeiro como tesoureira e Paulo Madureira como secretário. A mesa da Assembleia Geral e o Conselho Fiscal continuam a ser presididos por José Tomé dos Anjos e Carlos Peres, respectivamente.
  4. Autarca de Beja eleito para a direcção da AMPV
    O presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio, foi eleito no final da passada semana vogal do conselho directivo da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), estrutura que conta com cerca de 80 municípios associados. “Esta eleição vem reconhecer o papel de Beja como concelho estratégico de produção de vinho a nível regional e nacional”, sublinha a autarquia bejense em comunicado enviado ao “CA”. A mesma fonte acrescenta ainda que a eleição de Arsénio para a direcção da AMPV constitui igualmente “um voto de confiança em tudo aquilo que pode ainda ser potenciado na área do concelho, nomeadamente nas enormes potencialidades futuras que o mesmo encerra, quer ao nível do enoturismo, quer de outras áreas de negócio geradoras de mais-valias para a região, associadas ao vinho como temática central”.
  5. Semana gastronómica do medronho em Odemira
    Borrego frito com molho de medronho, mel e hortelã, bife de vaca com café e medronho e pudim de medronho são algumas das propostas ao longo desta semana em quatro restaurantes do concelho de Odemira. A Semana Gastronómica do Medronho irá decorrer entre esta segunda-feira e domingo, 20 a 26 de Novembro, numa iniciativa da Câmara Municipal com o objectivo de promover um dos produtos locais com maior qualidade e tradição deste território. “O concelho de Odemira tem bastante tradição na produção de medronho e de aguardente à base de medronho, sendo um dos produtos estratégicos para o desenvolvimento e dinamismo económico do interior do concelho”, nota fonte oficial da autarquia. A iniciativa contará com a participação do restaurante “Flor do Campo”, em Sabóia, que propõe na ementa o prato borrego frito com medronho, mel e hortelã, assim como a bebida medronhosca. Já no restaurante “O Jaime”, em Boavista dos Pinheiros, será possível provar bife de vaca com café e medronho, espetadas de porco com medronho ou semi-frio de medronho. Codornizes fritas com medronho, pataca estufada com medronho, lagartinhos de porco preto com medronho e mel, frango frito com molho de mel e medronho e pudim de medronho são as propostas do restaurante “O Tarro”, em Odemira. E em Vila Nova de Milfontes o restaurante “Mar e Sol” terá na ementa os pratos ensopado de cabrito com molho de medronho e peixe assado no forno com medronho.