Site oficial de Aníbal Reis Costa

anibalreiscosta2@gmail.com

Correio Alentejo

Correio Alentejo - jornal mensal do Baixo Alentejo
  1. ANAFRE reuniu com autarcas do litoral
    O provável encerramento da agência da Caixa Geral de Depósitos em Colos, no concelho de Odemira, vai ser discutido na próxima reunião do conselho directivo da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), que se realiza na sexta-feira, 22. A garantia é dada pelo coordenador da Delegação de Beja da associação, Vitor Morais Besugo, que juntamente, com o vice-coordenador António Barros, esteve na passada sexta-feira, 15, em Vila Nova de Milfontes, onde reuniram com os presidentes de junta de freguesia do distrito que têm costa maritima: Francisco Lampreia (de Vila Nova de Milfontes), Dário Guerreiro (São Teotónio) e Glória Pacheco (Longueira/ Almograve). Durante o encontro os autarcas manifestaram a sua preocupação face ao provável encerramento do balcão da Caixa em Colos, que deixará quatro freguesias do concelho de Odemira “sem qualquer agência bancária”. “Tendo a Caixa Geral de Depósitos estatuto de banco público, não pode jamais abdicar da sua missão de garantir um serviço público de proximidade”, sublinha em tom crítico o coordenador da ANAFRE. A perspectiva da prospecção petrolífera na costa portuguesa, no âmbito do projecto do consórcio ENI/GALP esteve também em discussão, tendo os autarcas presentes sublinhado que as populações “não compreendem” a decisão da Agência Portuguesa do Ambiente de não considerar as suas contribuições apresentadas no processo de consulta pública, “bem como a opção do Governo em insistir no caminho das energias fósseis numa região internacionalmente reconhecida pela singularidade dos seus valores naturais”. No final do encontro, Vítor Morais Besugo garantiu estar “solidário com estas polulações” e prometeu “estar ao seu lado em futuras iniciativas que contribuam para esclarecer e repudiar estas iniciativas”. “Além disso, estes temas serão levados na próxima sexta-feira, 22, à reunião do conselho directivo da ANAFRE”, acrescenta.
  2. Jovens "cientistas" de Odemira premiadas
    Imagine-se uma pequena larva capaz de comer e digerir esferovite. E por que não utilizar este método natural para eliminar este tipo de resíduos derivados do plástico e de difícil biodegradação? Ora esta é precisamente a base do projecto que valeu a Patrícia Silva, Sophie Lenehan e Inês Oliveira, alunas do 12º ano na Escola Secundária Dr. Manuel Candeias Gonçalves, em Odemira, a conquista de dois prémios no âmbito da 26ª edição do Concurso Jovens Cientistas, integrado na XII Mostra Nacional de Ciência. O certame decorreu no início deste mês de Junho na cidade do Porto e as três alunas odemirenses regressaram a casa com duas distinções: o prémio LIPOR, no valor de 500 euros e que distingue projectos na área do Ambiente, e uma viagem aos EUA, para a Feira Mundial de Ciência, que vai decorrer em Maio de 2019 na cidade de Phoenix. "Vamos sempre com a vontade de fazer o melhor possível. E depois, o que vier é muito bom? Foi o que aconteceu", reconhece com satisfação Paula Canha, professora de Biologia e Geologia, e coordenadora do projecto "Tenebrio Molitor como bio-reactor para degradação de polímeros sintéticos". O projecto que valeu a distinção a Patrícia Silva, Sophie Lenehan e Inês Oliveira, entre mais de uma centena de propostas apresentadas por alunos de todo o país, exigiu criatividade, paciência e muito trabalho às jovens odemirenses, tanto nas aulas como no Clube de Ciências da escola. E o primeiro passo a dar foi, claro está, a pesquisa! "As alunas descobriram uns artigos científicos publicados por japoneses que provavam que este animal era capaz de comer e digerir esferovite. O que em termos de eliminação de resíduos, por exemplo, numa central de tratamento de resíduos, era muito interessante", lembra Paula Canha. A seguir, como manda o método científico, veio a experimentação. "Elas fizeram várias experiências para verificar até que ponto estes animais podiam ser usados a nível industrial numa central de tratamento destes resíduos", conta a docente, acrescentando que nessa altura as alunas tiveram o importante apoio de um professor universitário. "Ele reviu a experiência que planificaram e viu se era necessário corrigir alguma coisa, fazendo-as pensar melhor em alguns aspectos", justifica. Depois, chegou finalmente a conclusão. "As alunas chegaram à conclusão de uma série de condições que seriam necessárias para estes animais serem eficientes a tratar o esferovite", explica Paula Canha. Com tudo isto, estaremos perante uma solução para o (cada vez maior) problema do tratamento de resíduos? "Elas fizeram experiências a pequena escala, agora falta experimentar a escala maior. E se resultar em escala maior, é sem dúvida uma solução muito fácil e barata de eliminar este tipo de resíduos", admite Paula Canha, sublinhando que este tipo de projectos serve igualmente para mostrar aos alunos "que a ciência também dá resposta a problemas da sociedade e da economia".
  3. Goleador Tino vai regressar ao Mineiro
    Na próxima temporada de 2018-2019 o Mineiro Aljustrelense vai lutar pelo título distrital da 1ª divisão (e consequente subida ao nacional), garante o recém-eleito presidente do clube tricolor. “Quando o Mineiro entra na 1ª divisão distrital será sempre um dos principais candidatos, não o escondemos. Será mesmo por aí que iremos andar, a tentar lutar pelo título”, afiança Rui Saturnino ao “CA”, anunciando que o técnico João Candeias irá ser o treinador depois de ter levado a equipa à conquista da Taça do Distrito e da Supertaça em 2017-2018. Como adjuntos terá Diogo Rosado e Nico. “Pensamos que será a melhor forma de dar continuidade aos últimos três jogos [desta época], em que correu bem e vencemos dois troféus”, justifica Rui Saturnino. Relativamente ao plantel, o presidente do Mineiro diz estarem acertados 17 jogadores… entre os quais o avançado Tino, que regressa assim a Aljustrel. “Está confirmado”, assume o presidente.
  4. AgdA investe no abastecimento ao concelho de Odemira
    A empresa Águas Públicas do Alentejo (Agd) vai investir cerca de 2,6 milhões de euros na melhoria do abastecimento de água às localidades de Fornadas Velhas (Odemira), Foros do Locário e Ermidas-Sado (Santiago do Cacém) a partir da ETA do Roxo. A empreitada arranca já na próxima segunda-feira, 25 de Junho, e deverá demorar 365 dias. De acordo com a AgdA, a obra está integrada num leque mais alargado de investimentos da AgdA neste sub-sistema de abastecimento, que inclui a remodelação da ETA do Roxo e a adução a Alvalade-Sado, abrangendo os concelhos de Aljustrel e de Santiago do Cacém, no valor global, para este sub-sistema, de 10,8 milhões de euros. “Este investimento irá assegurar a qualidade e a quantidade de água necessária ao abastecimento a estes aglomerados, permitindo abandonar os diversos sistemas autónomos que actualmente servem de forma deficiente as populações a partir de origens subterrâneas com alguns problemas de qualidade e em alguns casos também de produtividade”, sustenta a AgdA. A empresa acrescenta ainda que com estes investimentos no âmbito do Sistema de Parceria Pública Integrado de Águas do Alentejo é possível assegurar “a resiliência dos sistemas de abastecimento de água”, permitindo “melhorar a qualidade da água distribuída e responder mais eficazmente a situações de escassez de água”.
  5. Misericórdia de Ourique requalificou creche
    A Santa Casa da Misericórdia de Ourique (SCMO) inaugura nesta terça-feira, 19, pelas 11h30, o edifício da creche e pré-escolar Carlos Manuel Castro e Nunes, que foi alvo de profundas obras de requalificação. A requalificação do espaço, que tem mais de 35 anos, representou um investimento de 366 mil euros, tendo sido comparticipadas em 50% pelo Fundo Rainha Dona Leonor (FRDL), da Misericórdia de Lisboa. “Estas obras asseguram mais qualidade dos serviços prestados às crianças que frequentam a instituição, promovendo o bem-estar e facilitando o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças”, sublinha fonte oficial da SCMO.