Site oficial de Aníbal Reis Costa

anibalreiscosta2@gmail.com

Correio Alentejo

Correio Alentejo - jornal mensal do Baixo Alentejo
  1. Zambujeira do Mar na final das "Maravilhas"
    A mesa da Zambujeira dor Mar, promovida pelo restaurante Costa Alentejana em conjunto com a Câmara de Odemira, garantiu a passagem à grande final do concurso “Maravilhas à Mesa”. Na gala realizada neste domingo, 19, em Odemira, a mesa da Zambujeira do Mar acabou por ser uma das duas mais votadas, passando à grande final de 16 de Setembro juntamene com a mesa de Mirandela. Recorde-se que a mesa da Zambujeira do Mar conta, na parte da gastronomia, com pão cozido em forno de lenha, polvo grelhado e temperado com azeite, alhos e coentros, e peixe e marisco da Costa Alentejana. A isto juntam-se os vinhos “Vicentino”, produzidos no Brejão, e o medronho “SW”, enquanto na componente de roteiro é proposta a Rota Vicentina.
  2. Mineiro Aljustrelense regressa ao trabalho
    A equipa do Mineiro Aljustrelense regressa nesta segunda-feira, 20 de Agosto, ao trabalho, contando com oito reforços e a ambição de conquistar o título da 1ª divisão distrital (e consequente subida). Na época 2018-2019 a formação tricolor é orientada por João Candeias, tendo como reforços os defesas Vitor Rolim (ex-Vasco da Gama da Vidigueira) e David Luís (ex-Fabril do Barreiro); os médios Ballo (ex-FC Setúbal), Luís Paulo e Rafael Nogueira (ambos ex-Alvorada de Ervidel); e os avançados Pedro Fialho (ex-juniores do Milfontes), Tino (ex-Sintrense) e Hélio (ex-FC Castrense). Da última época transitam os atletas Fábio Reis e David Bento (guarda-redes); Carlos Daniel, Bruno Amaro, Gonçalo Piteira e Rui Pirralho (defesas); Zazá, João Graça, João Nabor e Diogo Brás (médios); Pedro Seco, Nando e Jorge Raposo (avançados). O Mineiro Aljustrelense vai ter o seu primeiro jogo de preparação no próximo sábado, 25, às 17h00, na casa do Barreirense. Antes da primeira eliminatória da Taça de Portugal, a 9 de Setembro diante do Milfontes, a equipa joga ainda com o Vasco da Gama de Sines a 1 de Setembro, às 17h00, em Aljustrel, naquele que será o jogo de apresentação do Mineiro Aljustrelense aos associados.
  3. Um “mercadinho” no centro de Castro
    Já é quase meio-dia, o termómetro há muito que ultrapassa os 30 graus e Daniel Alves continua junto à banca no “coração” de Castro Verde. Alfaces, tomates, cebolas, alho-francês, cenouras e óregãos mais à esquerda, melancias, meloas, uvas, pêssegos, nectarinas e outras frutas à direita. Os clientes continuam a passar e uma senhora acaba mesmo por levar umas laranjas, talvez para a sobremesa após o almoço. “Estamos a vender bem”, confessa timidamente o jovem de 22 anos, que divide o dia entre a mina de Neves-Corvo, onde trabalha, e a horta do Monte dos Negreiros, onde ajuda o pai e o avô. Daniel Alves é um dos vários produtores que participa, desde o início de Julho, no “Mercadinho na Praça”, uma iniciativa da Câmara Municipal de Casto Verde para divulgar e promover o que de melhor se produz no concelho e arredores. Nesse sentido, em todos os primeiros sábados de cada mês há mercadinho na Praça da República, sendo que nos terceiros sábados será a vez do anfiteatro do Mercado Municipal receber a iniciativa. “Isto chega tarde, já devia acontecer há mais tempo”, nota Daniel Alves. “Muita gente não está habituada, mas acredito que isto vai resultar. E é bom que as pessoas possam comprar produtos que são de cá”, acrescenta o jovem produtor. Na banca ao lado, refrescando-se como pode, está Henrique Chaveiro, 62 anos, que produz mel e outros derivados, além de também vender peças de artesanato feitas por si e velharias. Vem ao “mercadinho” desde a primeira edição e está satisfeito. “No geral tem sido bom”, diz ao “CA”, admitindo que “as pessoas agora têm de se ir habituando” à ideia de haver este “mercadinho” duas vezes ao mês. “Mas as pessoas procuram sempre estes produtos locais”, sublinha Henrique Chaveiro, deixando a garantia que vai continuar a marcar presença na iniciativa. “É uma iniciativa muito boa, que ajuda os pequenos produtores”, acrescenta Sofia Lopes, produtora de frutas e legumes que participou pela primeira vez no mercadinho juntamente com o marido, António Aniceto. O “Mercadinho na Praça” é uma das mais recentes apostas da Câmara de Castro Verde, que pretende desta forma “promover o artesanato, os produtos agrícolas e algumas actividades económicas que valorizam de certa maneira os costumes do concelho”. “O ‘mercadinho’ proporciona aos nossos munícipes a possibilidade de conhecerem e usufruírem de produtos com qualidade e artesanais que não encontram numa grande superfície, potenciando os nossos saberes e sabores da nossa região”, acrescenta a vereadora Alda Mestre, que acrescenta: “Esta valorização dos produtos é um estímulo à economia local e até abre novas oportunidades de mercado, factores essenciais para a coesão social e territorial”. De acordo com a vereadora castrense, o projecto “tem vindo a ter maior adesão por parte dos produtores”, que “têm manifestado contentamento com o envolvimento da população”. Além do mais, continua, “a manhã de sábado traz um novo colorido à vila, a população tem aderido e comentado o seu agrado à iniciativa”. Por tudo isto, Alda Mestre afiança que o projecto é para ser consolidado… e crescer. “É nossa aposta aumentar o número de produtores e diversidade na oferta”, conclui.
  4. "Maravilhas à Mesa" a partir de Odemira
    É uma mesa de encher o olho (e o estômago): lagosta, navalheiras, ostras, santolas, amêijoas e bruxinhas fresquinhas vindas directamente da costa, pão cozido em forno de lenha, vinhos produzidos na zona do Brejão e o medronho da serra. Tudo antes (ou depois) de um passeio pela Rota Vicentina! São estes os ingredientes da mesa “Barco à Mesa na Zambujeira do Mar”, que a Câmara de Odemira e o restaurante “Costa Alentejana”, da Zambujeira do Mar, vão colocar à votação dos portugueses neste domingo, 19 de Agosto, no concurso “Sete Maravilhas à Mesa”. A gala de hoje é transmitida pela RTP às 21h00 desde a Praça Souza Prado, na vila de Odemira, e o presidente da Câmara Municipal espera que seja, acima de tudo, um grande momento de promoção do concelho. “O nosso objectivo [com esta candidatura] não é ter apenas um prémio, surgindo integrada numa estratégia de valorização e aumento da atractividade deste território”, vinca José Alberto Guerreiro. Nesse sentido, o autarca destaca o facto de surgir associada a esta “mesa” o projecto da Rota Vicentina. “É uma proposta gastronómica, mas com outras diversidades culturais e paisagísticas”, observa. O concelho de Odemira surge representado no concurso “Sete Maravilhas à Mesa” com uma mesa que aposta “na pureza”, como refere Daniel Correia, gerente do restaurante “Costa Alentejana”, na Zambujeira do Mar. “Optámos por fazer um barco de marisco, com tudo o que existe no concelho de marisco. Depois o pão de uma padaria da Zambujeira do Mar, familiar e com forno de lenha. Os vinhos Vicentino, algo que é novo aqui na nossa costa. E o medronho. A nossa candidatura é no fundo isso: o que de bom tem o concelho! Não inventámos nada, apostámos pureza”, sublinha o empresário. Para Daniel Correia, a mesa de Odemira vale pela sua genuinidade. “O menos é mais! Foi sempre essa minha ideia”, argumenta, garantindo que esta mesa promove “os produtos da zona, os pescadores, as casas de comércio e as pessoas que moram” no concelho.
  5. Bombeiros de Castro com nova viatura
    A corporação dos Bombeiros Voluntários de Castro Verde contam desde o início deste mês de Agosto com um novo Veículo Dedicado ao Transporte de Doente (VDTD). “Este veículo confere uma maior estabilidade, segurança e conforto nas deslocações de longas distâncias a que se sujeitam doentes oncológicos e portadores de outras doenças para a realização de tratamentos, muitas vezes, agressivos e debilitantes”, explica a corporação na sua página na rede social Facebook.