Site oficial de Aníbal Reis Costa

anibalreiscosta2@gmail.com

Visita do Primeiro-Ministro ao Vale da Rosa, 30 de Junho de 2017

Exmo. Sr. Primeiro Ministro
Exmo. Sr. Ministro da Agricultura
Exmo. Sr. Ministro do Planeamento
Exmo. Sr. Deputados
Exmo. Sr. Comendador António Silvestre Ferreira e Família
Exmos. Srs. Vereadores
Exma. Senhora Presidente de JF e Exmos. Srs Presidente de JF

Caros Convidados e Convidadas

Minhas Senhoras e Meus Senhores

É sempre com grande prazer que visitamos o Vale da Rosa, sendo isso sentido  com redobrada satisfação quando recebemos o Sr. Primeiro Ministro, Ministro da Agricultura e Ministro do Planeamento.

Não tenham V. Exas quaisquer dúvidas: Estamos na exploração-referência do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva.

Uma exploração agrícola possível pelo génio empreendedor dos seus promotores, com a necessária disponibilidade fundamental da água/regadio do Alqueva.

O Vale da Rosa é hoje uma marca reconhecida nacional e internacionalmente com crescente afirmação no dia-a-dia de milhares de consumidores e uma verdadeira embaixadora do Concelho de Ferreira do Alentejo (como aliás o Dr. Silvestre faz SEMPRE questão de afirmar). Uma empresa imbuída do espirito de responsabilidade social que tem sabido estar à altura da sua dimensão e aspirações. Nunca é demais referi-lo o Vale da Rosa é um exemplo na zona do Alqueva e uma empresa da qual nos orgulhamos ter aqui em Ferreira do Alentejo.

Permitam-me dizer, fazendo um pouco o balanço deste anos, que esta e outras empresas mudaram radicalmente a economia local/regional, conferiram esperança a territórios que se encontravam em “avançado estado de abandono” tudo, especialmente pelo bom acolhimento que obtiveram das entidades públicas no território e, claro, pelo factor que “tudo mudou” e que “tudo fez acontecer”... a água do Alqueva (com o histórico e fundamental contributo que o atual Ministro da Agricultura deu e está a dar, ao longo destes anos, que deverá sempre ser destacado e nunca esquecido).

Ferreira do Alentejo tem hoje o título de Capital do Azeite (e da uva de mesa!!) de segundo maior produtor de energia solar do País, em breve também, porventura de terra “capital” dos frutos secos e isto com a mais baixa taxa de desemprego da região (e uma das mais baixas do País) porque houve, para além das condições de Sol/Solo/Água a necessária VONTADE de agentes políticos nacionais e o espírito positivo e entusiasmo dos agentes locais para desenvolver um dos maiores empreendimentos que alguma vez o País viu e que a região sentiu.

Sr. Primeiro Ministro


O investimento no Alqueva é um GRANDE PASSO para o Desnvolvimento Presente e Futuro do País e da nossa Região e se dúvidas houvesse (e houve quem as tivesse) Ferreira do Alentejo/Capital do Regadio, e outros territórios que em breve lhe seguirão o caminho, estão/irão provar isso mesmo.

A dinâmica empresarial aqui vivida com explorações agrícolas de referência, com até uma visível alteração de paisagem e porque não dizê-lo de própria mudança de paradigma ao nível da mentalidade são, como referi, frutos da instalação do mais moderno perímetro de rega de todo o Mundo e um substancial esforço que o Estado Português fez ao longo de alguns anos.

Assim, é, em nosso entender, também fundamental que todas as infra-estruturas e projetos estruturantes previstos para a região sejam EFETIVAMENTE concretizados.

Ferreira do Alentejo ficará, em breve, depois de concluído o troço da A26 (que ligará à A2) a uns meros 10 minutos de acesso à Auto-Estrada, tornando o nosso território mais atrativo e apetecido. E a conclusão/continuação deste troço a este Governo o devemos...

Porém, há óbvias dificuldades na rede de acessibilidades da região que, mesmo tendo presente as restrições devido ao cumprimento de metas orçamentais e limites financeiros, não podem ser esquecidas.

Depois do volumoso investimento do Alqueva, não podemos continuar a ter rodovias (sobretudo o IP8/EN259) de um tempo onde só na altura da colheita dos cereais, por exemplo, é que se via trânsito de pesados e onde a dinâmica empresarial da região era insignificante.

As coisas mudaram e a mudança tem que ser assumida com igual esforço que o País assumiu o Alqueva. Precisamos de SUPORTAR esta nova valência da zona do Alqueva da mesma forma que, quando construímos uma casa boa e nova, deveremos ter um acesso adequado, ou quando construimos uma fábrica que as estruturas de apoio sejam as minimamente necessárias para o funcionamento do negócio.

E depois há a questão do Aeroporto com a sua viabilidade e efetiva utilização, que será igualmente decisivo para a nova realidade do Alqueva e para os seus empreendedores e que constitui um ativo fundamental para o desenvolvimento da região, agora que se encontra, praticamente disponível para acolher quaisquer vôos/operações de tráfego.

Esta é uma região que é já um “case study” ao nível nacional como, em tão reduzido tempo tudo se alterou e começou uma nova era...

O potencial enorme da região está agora a concretizar-se para óbvios benefícios da balança comercial nacional, para a empregabilidade e para a melhoria de expetativa do território.

É fundamental que possamos ter a audácia de dar estes importantes passos, porque estamos todos confiantes, as gerações futuras irão reconhecer isso e o País irá ganhar mais ainda do que já está, atualmente, a ganhar!

Estamos aqui no Vale da Rosa para celebrar o sucesso deste admirável empreendimento que nos deve orgulhar a todos.

Uma palavra de grande admiração, reconhecimento e encorajamento ao Dr. Silvestre Ferreira e a toda a sua família e colaboradores, ao que fez, faz e fará para bem da nossa região e do nosso País.

Bem-Vindos e Bem-Vindas a Ferreira do Alentejo, à Capital do Regadio e onde o Futuro é risonho e muito positivo.

Muito Obrigado.